No Boletim de Ocorrência registrado no 27º DP, o caso foi registrado como estupro de vulnerável.

06/03/2012 22:05

Fábio Roberto é acusado de estuprar menina de cinco anos. Fábio Roberto é acusado de estuprar menina de cinco anos. (Foto Reprodução)

O ex-jogador do Corinthians Fábio Roberto Teixeira Fontes, de 37 anos, suspeito de estuprar uma criança de cinco anos, deverá ser transferido do 26º Distrito Policial, no Sacomã, zona oeste, para o CDP de Pinheiros, na zona oeste de São Paulo nesta terça-feira (6).

Ele foi preso na madrugada desta segunda-feira (5), na avenida Vinte Três de Maio, em Moema, zona sul de São Paulo.

Em entrevista ao Jornal da Record, ele disse que não fez nada com a criança. Segundo Fontes, tudo não passou de um mal entendido.

- Foi um mal-entendido. Jamais faria isso, sou pai de duas filhas, uma de 15 e outra de 17. Sou um cara do bem, que nunca fez nada de errado.

Testemunhas informaram que, ao sair de uma partida de futebol, o ex-jogador teria pedido carona a um casal de amigos com uma criança. No caminho, a mãe da criança teria notado uma movimentação estranha no banco traseiro do carro. O pai da criança colocou sua mão para trás e constatou que o ex-jogador estava com o pênis de fora.

Segundo a polícia, o pai da vítima contou que o jogador tirou a calça que vestia e tentou colocar a criança sentada sobre seu órgão genital. A menina estava vestida.

Foi solicitado exame de conjunção carnal para a vítima, que foi encaminhada ao projeto Bem Me Quer, do Hospital Pérola Byington. Também foi requisitado exame de corpo de delito para o indiciado.

O caso foi registrado no 27º Distrito Policial como estupro de vulnerável.

 

Na partida

Conhecido como Fabinho Fontes, Fábio Roberto Teixeira Fontes atualmente jogava no Masters do Corinthians, que é um grupo de atletas veteranos que já passaram pelo time oficial. Procurado pelo R7, o responsável por essa equipe, conhecido como Wagninho, disse que realmente Fabinho esteve em uma partida em Taboão da Serra e foi embora de carona.

- Depois que acabou o jogo, o pessoal do Corinthians veio embora de ônibus, mas o Fabinho ficou. Então, um amigo de lá de Taboão ofereceu uma carona para o Fabinho e disse para o jogador dormir em sua casa.

Segundo Wagninho, o ex-jogador estava embriagado. Segundo ele, é comum a realização de festas com churrasco e cerveja após essas partidas.

O responsável pelo Masters e a polícia não tinham informações sobre o advogado de Fabinho até a publicação desta notícia. O R7 também tentou contato com a família do ex-jogador, mas até o momento, não conseguiu resposta de ninguém.

 

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário