Bahia lidera a geração de empregos no Nordeste em janeiro

23/02/2012 22:49
 
 
A Bahia voltou a liderar a geração de postos de empregos na região Nordeste ao apresentar em janeiro deste ano um saldo de 6.861 postos de trabalhos celetistas. O setor de ‘serviços’ foi o que mais se destacou com 3.363 postos, conforme dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgados, nesta quinta-feira (23), pelo Ministério do Trabalho e Emprego.

Para o secretário estadual do Trabalho, Nilton Vasconcelos, os números são positivos e mantêm a expectativa de continuidade na geração de novos empregos com carteira assinada em 2012. “Devemos ser cautelosos com previsões numa quadra de crise internacional. O importante é continuar a política de atração de novos investimentos, combinado com a garantia de crédito para a produção e o consumo”, explicou.

Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, o resultado que a Bahia ostenta no mês de janeiro foi o melhor da região Nordeste e decorreu, principalmente, da expansão nos setores de ‘serviços’ (+3.363 postos), da construção civil (+1.477 postos) e da indústria de transformação (+1.375 postos).

Atuação do interior

Na série ‘ajustada’, que incorpora as informações declaradas fora do prazo, o montante de empregos gerados na Bahia atingiu 71.095 postos de trabalho, o que corresponde a um aumento de 4,45%, no acumulado dos últimos doze meses. Este resultado foi o segundo melhor do Nordeste, ficando atrás apenas de Pernambuco que gerou 96.213 postos em igual período.

O total de 6.861 empregos formais na Bahia é fruto da destacada atuação das principais cidades do interior que totalizaram 4.793 postos formais. O resultado geral de empregos no estado é equivalente à elevação de 0,41% em relação ao estoque de assalariados com carteira assinada do mês anterior.

A Região Metropolitana de Salvador (RMS) teve também uma boa performance e registrou um acréscimo de 2.068 empregos (+0,24%). O saldo de 6.861 empregos criados na Bahia em janeiro foi mais favorecido pelo desempenho dos municípios do interior, com a geração de 4.793 postos, enquanto a RMS participou com um saldo de 2.068 empregos. Salvador foi o município metropolitano com o maior saldo (2.190 empregos), seguido de Camaçari e Dias D’Ávila com, respectivamente, 362 e 225 empregos. Candeias e Simões Filho tiveram saldos negativos de 107 empregos cada um.

No interior, os cinco municípios com melhores desempenho foram Feira de Santana (561 postos), Vitória da Conquista (269), Jequié (232 postos), Cruz das Almas (173) e Teixeira de Freitas (172). Contrariamente, Casa Nova, (-221 postos) e Paulo Afonso (-74 postos) sobressaíram-se com saldos negativos entre os municípios baianos com mais de 30 mil habitantes.

Saldo nacional

Em janeiro de 2012, o país obteve um saldo de 118.895 postos de trabalho formal celetista. Este é o quarto melhor resultado da série histórica, e revela um crescimento de 0,31% em relação ao estoque de emprego do mês anterior. O quadro mostra um comportamento favorável do mercado de trabalho, que ficou 30,76% acima da média de geração de empregos para os anos de 2003 a 2011. O resultado indica a continuidade do dinamismo observado nos últimos anos.

Em termos setoriais, a expansão do emprego em janeiro originou-se do aumento em seis dos oito setores de atividade econômica. O destaque é o setor de ‘serviços’ que, com a geração de 61.463 postos (0,40%), obteve o segundo maior saldo para o mês.

Na construção civil foram registrados 42.199 novos postos (1,46%), também o segundo melhor resultado, para o mês e a maior taxa de crescimento entre os oito setores. Na indústria de transformação, o saldo foi de 37.462 postos (0,46%). Em breve, os dados do mês de janeiro estarão detalhados no Relatório Mensal elaborado pelo Observatório do Trabalho da Bahia e publicado no site da Setre.

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário