Brasil tem munição para apenas 1 hora de guerra, dizem generais

13/08/2012 21:31
 
Série de reportagens do G1 mostra situação de militares e riscos ao país. Plano para reequipar tropas, assinado por Lula em 2008, pouco avançou.
Assinada em 2008, a Estratégia Nacional de Defesa (END) prevê o reaparelhamento das Forças Armadas do país em busca de desenvolvimento e projeção internacional, mirando a conquista de um assento permanente no Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU). No entanto, poucas medidas previstas no decreto tiveram avanços desde então.


O Exército, que possui o maior efetivo entre as três Forças (são 203,4 mil militares), está em situação de sucateamento. Segundo relato de generais, há munição disponível para cerca de uma hora de guerra.

O Exército usa o mesmo fuzil, o FAL, fabricado pela empresa brasileira Imbel, há mais de 45 anos. Por motivos estratégicos, os militares não divulgam o total de fuzis que possuem em seu estoque, mas mais de 120 mil unidades teriam mais de 30 anos de uso.

 

Fonte: G1

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário