Brasil terá novo passaporte e novo documento de identidade

01/01/2003 02:14
Brasil investe em identificação segura
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
O novo passaporte já está sendo confeccionado pela Polícia Federal (PF) em Brasília e em Goiânia, capital de Goiás, desde 6 de dezembro. Até o final de janeiro, o processo será gradualmente implementado em todas as unidades da PF no país.

Um dispositivo eletrônico de gravação de dados (chip) na capa do novo passaporte é a principal diferença introduzida com o novo modelo.
No chip serão armazenados os dados pessoais de identificação do portador e informações biométricas – fotografia facial, duas impressões digitais e assinatura –, que permitirão a comparação automática com as informações impressas no passaporte, explica a equipe de relações com a mídia da Polícia Federal.
A nova tecnologia dificulta irregularidades e confere mais agilidade ao controle migratório nos postos de imigração e aeroportos. O embarque e desembarque internacional no Aeroporto Internacional de Brasília demora menos de 60 segundos com o novo modelo, calcula a PF.Para dificultar falsificações, o novo passaporte eletrônico tem impresso na contracapa mapas do Brasil apenas visíveis por exposição à radiação ultravioleta. Outro item segurança é a certificação digital para autenticação do chip, permitindo aos agentes de imigração a confirmação de que os dados gravados no dispositivo foram feitos pela PF.
Há também a proteção das informações biométricas pelo protocolo Extended Access Control (EAC), que permite o acesso aos dados lançadas no chip apenas com o conhecimento de uma certificação digital específica.
Com todos esses recursos, o novo passaporte é 100% seguro, disse Edmeres Tavares, delegada substituta da Delegacia de Imigração da Polícia Federal, ao jornal Correio Braziliense.
“Era algo que vinha sendo estudado há alguns anos e que é um investimento para o futuro”, disse Edmeres. “Será muito mais prático com certeza.”
Serão três os modelos do novo passaporte – cada um com uma cor. A caderneta comum será azul; a versão para estrangeiros, amarela, e o laissez-passer (modelo concedido aos portadores de documento de viagem não reconhecido pelo governo brasileiro), marrom.
Os portadores do modelo antigo de passaporte poderão continuar utilizando o documento normalmente até a data de vencimento.O sistema adotado pelo Brasil é atualmente usado apenas nos Estados Unidos, Austrália, África do Sul, Reino Unido, Canadá, Japão e em países da União Europeia.Novo cartão de identidade começa a ser emitido em 17 de janeiro.
Também para dificultar fraudes, a tradicional cédula de identidade dos brasileiros – conhecida como Registro Geral (RG) – começará a ser subsituída pelo Registro de Identidade Civil (RIC) a partir de 17 de janeiro.
O RIC é um cartão magnético, com impressão digital e chip eletrônico, contendo informações como nome, sexo, data de nascimento, foto, filiação, naturalidade e assinatura, segundo o Ministério da Justiça.
Cada cidadão será reconhecido por um único número em todo o país, o que impedirá que uma pessoa se passe por outra para cometer crimes, solicitar crédito ou praticar fraudes.
“Os resultados do RIC são de extrema relevância”, afirmou o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Ricardo Lewandowsky, à Agência Brasil. “Essas vantagens poderão contribuir para mitigar os graves prejuízos para o estado e para os cofres públicos, pois evita crimes.

Fonte: Jornal do Brasil

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário