Carreta capota e motorista morre na BR 116, no povoado Stº Antônio, próximo à cidade de Euclides da Cunha(BA)

06/06/2012 08:02

Um grave acidente ocorrido na manhã desta terça-feira, 05, no kilômetro 205 da BR 116 (Rodovia Santos Dumont), logo após o povoado de Santo Antônio, deixou o saldo de um morto e um ferido.

O fato aconteceu por volta das 09h, quando uma carreta Scania placa KKX 8058 licença de Lauro Muller-SC, conduzida pelo motorista profissional Gilberto Nunes, saiu da pista e capotou dentro de uma propriedade rural.

A carreta pertence a Empresa de Transportes Fontanella, sediada em Lauro Muller-SC, que transportava um carregamento de lajotas em porcelanato com destino a cidade de Fortaleza-CE.

No acidente, o condutor do veículo faleceu, ainda no local, enquanto filho Gilberto Nunes Júnior, que viajava na cama do motorista e dormia no momento do acidente, sofreu um corte na cabeça e escoriações pelo corpo.

Gilberto foi socorrido pelo Sr. José Batista de Oliveira, residente na Fazenda Mata, que passava pelo local, no momento em que populares o conduziam para a pista em busca de socorro.

Segundo o Sr. José Batista, o motorista já estava morto quando os moradores do local, ao ouvirem o barulho do veículo capotando acorreram ao local, na tentativa de prestarem socorro às vítimas.

Gilberto Junior, 32 anos de idade, foi conduzido para o Hospital Municipal ACM, onde deu entrada no serviço de atendimento emergencial. Com um corte superficial na cabeça e hematomas na testa, além de escoriações pelo corpo, ficou internado em observação médica, pois reclamava de dores no pescoço.

A vítima recebeu soro e um colete cervical foi colocado, pois havia suspeita de fratura em uma das vértebras, que não foi informada exatamente qual, pois o paciente seria submetido a um exame de radiografia para uma possível constatação da lesão.

Se confirmada a suspeita, Gilberto será transferido para o Hospital Geral do Estado em Salvador. No Hospital Municipal ACM havia muita preocupação entre os enfermeiros em não avisá-lo sobre a morte do pai, de quem Gilberto fazia perguntas sobre o seu estado de saúde.

Companheiros de Gilberto Nunes e colegas da mesma empresa que trafegavam no sentido de Santa Catarina, ao tomarem conhecimento do acidente, pararam e permanecem no local. Um deles fez contato com a empresa transportadora e avisou sobre o ocorrido.

Um site de Lauro Muller, através do repórter Samuel, fez contado com o site euclidesdacaunha.com, depois de ver a notícia publicada no link Euclides Acontece, postada pelo repórter José Dilson Pinheiro. O mesmo procedimento teve o Sr. Gilberto diretor da transportadora, que ligou em busca de maiores informações para adoção de providência junto ao IML e amparo ao filho do motorista morto.

A carreta ficou praticamente destruída e, apesar de ter saído da pista e capotado ficou em posição normal. A carga quebrou bastante e se espalhou pela propriedade rural, do que se aproveitaram dezenas de pessoas para levar parte do que restou intacto das lajotas.

Na pista, não havia marca de pneus, situação que acontece normalmente, quando o condutor cochila ao volante ou o veículo sofre algum tipo de problema com a barra de direção. Somente uma perícia técnica ou o laudo do IML podem revelar os motivos que causaram o acidente e a morte do motorista.

 

 

 

Fonte: Euclides.com

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário