Cinco anos depois, dos 713 km das obras de Transposição do Rio São Francisco, apenas 2,5 km estão prontas

23/07/2012 20:49

Se o ex-ministro da Integração Nacional, Geddel Vieira Lima, desembarcar hoje no trecho do Eixo Norte, onde estão previstos 420 km de canal, poderá chorar ao ver seu principal projeto – e da presidente Dilma Rousseff – completamente parado. Somente o preço astronômico de sua construção, estimado em R$ 5,286 bilhões, cresceu e desperta a atenção mais do que o envolvimento da Delta Construções, afastada da empreitada por força do escândalo da CPI de Carlinhos Cachoeira. Este mês, a maior obra do PAC deveria ser inaugurada e o sofrido povo nordestino veria a preciosa água jorrar no seco Cabrobó, beneficiando os Estados de Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará. O sonho foi transferido para 2015, já com os dois canais, somando 713 km, que custavam em 2007 cerca de R$ 4,5 bilhões, experimentando, por enquanto, um novo preço de R$ 8,2 bilhões. É bom lembrar que, na época do baiano à frente do MI, lá se trabalhava em 3 turnos e, por isso, Dilma chamava Geddel de “tratorzinho”.

 

 

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário