Consumo de ovo em quantidade moderada previne diversas doenças

23/05/2012 08:05
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Rico em selênio, zinco e vitaminas A e E, que ajudam a prevenir o envelhecimento, o ovo também tem vitaminas do complexo B, ácido fólico, importante para grávidas ou mulheres que querem engravidar, e ferro, que atua no combate à anemia. Entre seus componentes está a albumina, que ajuda na formação dos músculos. Na gema, algumas substâncias ajudam a proteger os olhos e a prevenir as doenças do coração.

A comerciante Maria Crispina come ovo três vezes por semana e garante que está em boa forma: “Colesterol, LDL, HDL, todos estão perfeitos”. A ressalva dos nutricionistas é sobre a quantidade ingerida. “O ideal é que essa clara seja consumida de forma in natura. Quando você consome em forma de suplemento, pó, é preciso ter alguns cuidados em relação ao excesso, já que em quantidade errada, a proteína em pó pode sobrecarregar os rins, o fígado - onde a proteína é processada”, explica a nutricionista Fátima Nunes. Um ovo inteiro tem 210 miligramas de colesterol, sendo que a quantidade de colesterol recomendada por dia para uma pessoa saudável é de 300 miligramas. Porém, para que ele seja considerado um inimigo da saúde, o consumo tem que estar associado a outros fatores como predisposição genética, falta de atividade física e pouco consumo de fibras. Além de não exagerar na quantidade, outro cuidado importante é com relação ao preparo. O indicado é evitar comer o ovo frito, por causa da gordura saturada. As melhores opções são ovo cozido ou o pochet.

 

Fonte: Portal Abaré