Corpo de Osama bin Laden está nos Estados Unidos, diz jornal

07/03/2012 20:12

Corpo de Osama bin Laden está nos Estados Unidos, diz jornal

EUA disse que corpo foi jogado no mar da Arábia
O corpo de Osama bin Laden não foi lançado ao mar após a sua morte, como disseram as autoridades americanas, mas levado para os Estados Unidos em um avião da agência de investigação do país, a CIA (Central Intelligence Agency). A informação, divulgada nesta quarta-feira (7) pelo jornal espanhol Público, cita documentos do WikiLeaks como fontes para a reportagem. E-mails da Stratfor Global Intelligence, empresa privada de segurança conhecida como "CIA na sombra" revelam que o sepultamento do ex-líder da rede terrorista al-Qaeda em alto-mar nunca aconteceu. Em mensagem classificada como "superconfidencial", Fred Burton, um dos diretores da companhia com sede no Texas, diz: "fui informado que trouxemos o corpo. Graças a Deus". A correspondência eletrônica tem o título "OBL", o que o jornal da Espanha interpretou como as iniciais de Osama bin Laden. Na mensagem seguinte, Burton escreve "(alpha) O corpo está a caminho de Dover, Delaware, em um avião da CIA". Segundo o Público, "a palavra-chave '(alpha)' significa que a informação é limitada a uma reduzida cúpula de máxima responsabilidade na corporação". O jornal assinalou que em Dover há uma base da Força Aérea americana. "Depois seguirá até o Instituto de Patologia das Forças Armadas em Bethesda", perto de Washington, acrescenta Burton, ex-agente especial do Serviço Secreto Diplomático do Departamento de Estado dos EUA. Em outra mensagem no contexto de uma conversa entre analistas da Stratfor, Burton revela que "o corpo segue em direção a Dover e já deveria ter chegado". Em outra conversa aponta: "se o corpo foi jogado no mar, coisa que duvido, seria um toque muito ao Adolf Eichmann. A Tribo fez o mesmo com as cinzas desse nazista. Nós quereríamos ter a fotografia, o DNA, as impressões digitais, etc... Seu corpo é como a cena de um crime e não concebo que o FBI (polícia federal americana) e o Departamento de Justiça permitissem semelhante coisa".