Euclides da Cunha e Canudos são destaques em Salvador

28/07/2012 15:45

Foi realizado no Centro de Convenções, em Salvador, o 1º Salão Baiano de Turismo do Estado, uma antiga reivindicação do trade baiano. O evento recebeu em torno de 10 mil visitantes, reuniu 120 operadores brasileiros e estrangeiros, 40 jornalistas nacionais e internacionais, além de empresas de receptivo, hotéis, representantes de segmentos, câmaras técnicas, empresários e gestores culturais das 13 zonas turísticas do Estado. Durante o evento aconteceram diversas atividades, como, exposições, apresentações culturais, exibição de documentários, rodadas de negócios e várias discussões sobre o setor na Bahia.

O estande da zona turística, “Caminhos do Sertão”, que envolve vários municípios do semiárido, contou com representantes de Itapicuru, Cipó, Feira de Santana e Jeremoabo, além dos municípios de Euclides da Cunha e Canudos que apresentou o projeto OS SERTÕES. O governador Jaques Wagner, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, a senadora Lídice da Mata, o secretário de Turismo do Estado, Domingos Leonelli e o presidente  da Confederação Nacional do Turismo (CNTur), Nelson Pinto, responsáveis pela Abertura Oficial do 1º Salão Baiano de Turismo, foi recepcionado no estande Caminhos do Sertão, por Antenor Júnior, membro da Comissão Executiva dos Pontos de Cultura do Estado. As autoridades receberam um portfólio de projetos culturais da região. Nelson Pinto recebeu de Antenor Júnior um exemplar da Cartilha de Canudos. Ele comentou que a CNTur pretende investir na região de Canudos com parcerias na área de turismo.

O 1º Salão Baiano de Turismo organizou um núcleo do conhecimento, onde foi discutido através de palestras e debates, o turismo na Bahia. As palestras ministradas durante o 1º Salão Baiano de Turismo foram bastante concorridas. Turismólogos, empresários, gestores, estudantes e profissionais dessa área, acompanharam de perto as principais tendências do mercado abordadas durante as explanações. Um dos momentos mais esperados foi o painel “O viajante independente”, coordenado pelo blogueiro Ricardo Freire. Na ocasião, ele compartilhou com o público as histórias que viveu durante uma viagem que fez na Bahia durante 20 dias. O palestrante contou que para fazer o roteiro foi preciso viajar de ferry-boat, lancha, canoa, ônibus e voadeira (canoa de alumínio com motor de popa). Também participaram das palestras o ex-jogador de futebol, Bebeto, que falou sobre a Copa do Mundo e o dirigente da Embratur, Marcos Lomanto, que destacou a participação brasileira no mercado do turismo corporativo.

PROGRAMAÇÃO CULTURAL
A programação cultural do 1º Salão Baiano de Turismo foi bastante diversificada. As atividades foram mais concentradas na área de cultura popular, se destacando as apresentações da Banda de Pífanos de Bendegó, do terno de reis, do grupo Zabiapunga, de exposições da artes, e dos shows musicais com artistas Adelmário Coelho, Zelito Miranda, Gereba, Paulinho Boca de Cantor, Carlos Pitta, Léo da banda Estakazero, Cicinho de Assis e tantos outros. No estande “Caminhos do Sertão” foram lançados diversos folders e revistas dos municípios do semiárido que fazem parte do roteiro turístico da Secretaria de Turismo da Bahia. A vice-reitora da Universidade do Estado da Bahia(UNEB), Adriana Marmori, visitou o estande e recebeu de Antenor Júnior material do projeto OS SERTÕES(lançamentos de folders e revistas).

2ª FEIRA DA ABAV-BAHIA
Além do 1º Salão Baiano de Turismo, aconteceu simultaneamente no Centro de Convenções, a 2ª Edição da Feira da Associação Brasileira de Agências de Viagens da Bahia(Abav-Bahia). O evento contou com a participação de empresários que comercializam os destinos da Bahia, do Brasil e do exterior. O presidente da Abav-Bahia, Pedro Galvão, disse que muitos negócios foram fechados durante o evento. Galvão esteve reunido com Antenor Júnior, o autor do projeto OS SERTÕES, para discutir uma proposta de participação da Abav-Bahia no projeto e, em outros eventos na região de Euclides da Cunha e Canudos, pois “Temos bastantes conteúdos turísticos que precisam ser explorados”, observou.

 

 

 

Fonte: Euclides.com

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário