Força-tarefa vai combater conflito entre índios e fazendeiros no sul da Bahia

24/04/2012 22:45

Foram estabelecidos grupos de atuação para as diversas áreas de segurança

Uma força-tarefa irá tentar conter os constantes conflitos entre índios e fazendeiros no sul da Bahia. A decisão de criar a força-tarefa foi tomada em reunião na tarde desta segunda-feira (23) pelo secretário da Segurança Pública Maurício Barbosa. Segundo a Secretaria de Comunicação do estado, participaram da reunião representantes do Ministério da Justiça, Força Nacional, Polícia Federal, Fundação Nacional do Índio (Funai), Polícia Rodoviária Federal (PRF), Polícia Militar e Polícia Civil.

Foram estabelecidos grupos de atuação para as diversas áreas de segurança - todos atuarão em conjunto com a PF nas áreas de conflito, que se centram nas cidades de Pau Brasil, Itaju do Colônia e Camacan.

Segundo o secretário da segurança, a primeira ação da força-tarefa será desarmar os dois lados do conflito - tanto índios quanto fazendeiros. Barbosa disse ainda que ações mais efetivas precisam aguardar o julgamento da disputa pelo Supremo Tribunal Federal (STF), que não tem previsão para decidir sobre a posse das fazendas disputadas.

Proposta de fazendeiros
Hoje, dezenas de fazendeiros do Sul da Bahia se reuniram em assembleia
realizada pelo Sindicato dos Produtores Rurais da cidade de Pau Brasil na manhã desta segunda-feira (23) e descartaram a possibilidade de interromper os confrontos com os índios até que seja julgada pelo Supremo Tribunal Federal (STF) a questão da posse das terras na região.

O fazendeiro Marcos Vinícius, dono da Fazenda Santa Marina e diretor do sindicato, disse que as tentativas para retomar as terras serão feitas até que os "invasores" deixem, pelo menos, as 12 fazendas ainda ocupadas na cidade de Pau Brasil. À noite, Marcos Vinícius disse que a PF ainda não tinha conseguido fazer contato com lideranças indígenas e lamentou. "Os trabalhadores estão sem ter como sustentar as famílias, os produtores sem poder dar vazão à produção".

Já no domingo, a Polícia Federal reforçou seu efetivo no sul do estado - índios já ocupam 68 fazendas na região. Os pataxós reivindicam 54 mil hectares nessa região que seriam área de reserva indígena.