Homem diz que estava bêbado e não lembra de ter estuprado e matado a filha de 2 anos

07/06/2012 13:23

O ex-presidiário acusado de estuprar, agredir e matar uma de suas filhas de apenas dois anos disse, em depoimento, que havia ingerido bebida alcoólica e não lembra de ter cometido o crime.

Fábio dos Santos Miranda, 30 anos, foi preso em flagrante na tarde de terça-feira (5) em Mar Grande, distrito da Ilha de Itaparica.

Ao delegado Lucio Ubiracê, titular da 24ª Delegacia Territorial (DT/Vera Cruz), ele confessou que agredia as duas filhas gêmeas porque elas eram desobedientes: “ele disse que batia porque as crianças não queriam obedecê-lo, mas em relação à situação do estupro, ele disse que tomou uísque e não se lembra”.

Após as agressões e a violência sexual, Fábio levou as duas crianças para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) de Mar Grande. Uma das meninas não resistiu aos ferimentos e morreu antes de ser atendida. A médica que constatou a morte da criança suspeitou do pai e acionou a polícia.

Investigadores da 24ª DT estavam na unidade de saúde acompanhando um preso e prenderam Fábio em flagrante. A outra menina permanece internada, mas seu estado de saúde ainda não foi divulgado. “Ele e as crianças estavam sem documentos, mas com o nome dele levantamos todos os dados e constatamos que já tinha passagens pela polícia”, diz o delegado.

Para preservar a integridade física do acusado, o delegado decidiu transferi-lo para outra carceragem. Ele deve chegar a Salvador na noite desta quarta-feira (6) e ficará custodiado na 5ª Delegacia (DT/Periperi). “Ele foi transferido porque não tem condições de ficar aqui. A população está revoltada e queria invadir a delegacia para linchá-lo. Transferimos também para preservar a integridade física dos policiais e a estrutura da delegacia”, relata.

Mudança

Fábio morava em Salvador com as meninas e a mulher, Eliene Santos Santana, mas mudou para Mar Grande há um mês. De acordo com assessoria de Comunicação da Polícia Civil, Eliene está presa na capital baiana desde sexta-feira (1º) acusada de envolvimento com tráfico de drogas. Desde então, Fábio estava morando sozinho com as filhas.

Fábio e a mulher têm outra filha de 10 anos, que mora com a avó materna em Salvador. Com a prisão de Eliene, a avó pretendia ficar com as meninas e mandou uma tia das crianças ir buscá-las em Mar Grande. “Os dois são viciados em drogas. A avó queria preservar as crianças e, quando soube da prisão, mandou uma tia vim buscar, mas ele não deixou”, explica.

"Um bicho"

O crime provocou a revolta da população do distrito e comoveu o delegado: “Ele é muito frio, parece que não fez nada. É um bicho mesmo. Não demonstra nenhum arrependimento. Neste tempo na polícia, eu já vi rosto desfigurado, coisas absurdas, corpos em estado avançado de decomposição, mas nunca vi um negócio desse. Esta situação me surpreendeu”.

Fábio foi autuado em flagrante por homicídio, estupro de vulnerável, lesão corporal e tortura. Ele, que também responde a dois processos por roubo e tem passagem pela polícia por receptação, já cumpriu pena por roubo durante dois anos no Presídio de Serrinha.


Fonte: correio24horas.com.br

 

Deixe seu comentário

estupro das filhas

Data: 11/06/2012 | De: Aloizio Dantas

o certo é matar esse infeliz .esfaquiar no meio da rua.

Novo comentário