Jeremoabo será cenário de novo filme sobre Lampião

23/09/2012 10:31
 
Imagem iustrativa
 
 
Jeremoabo será um dos cenários da mais nova produção cinematográfica sobre Lampião, o Rei do Cangaço, chamado “Lampião, o filme”. Os diretores e produtores estão mantendo contatos com a Secretaria de Cultura Municipal e em Novembro, os Diretores, Bruno Paulo e Paulo Sérgio, estarão visitando nossa cidade para levantamento de dados e locais para gravação. No elenco do filme Paulo Goulart Filho e foram convidados Alice Braga e Rodrigo Santoro.

A respeito do assunto veja a entrevista que circula na Internet:

Lampião, o filme. Esta é a produção que pretende trazer um novo olhar sobre a figura polêmica que foi o chamado “Rei do Cangaço”, Virgulino Ferreira, o Lampião. Mas, de acordo com o diretor do filme, Bruno Azevedo, em momento algum há interesse em glorificar a imagem do cangaceiro. “Queremos mostrar que talvez o outro lado deste personagem possa ser mais interessante do que o lado sanguinário, assassino e saqueador que conhecemos. Mostraremos um lado sobre Lampião que poucas pessoas conhecem. Trata-se de uma mega produção, não uma biografia, e, sim, um filme de ficção baseado em fatos reais, com muitos efeitos especiais, um super elenco e uma forma diferente de fazer cinema no Brasil, contribuindo, significativamente, para a construção de uma nova identidade cultural do cinema nacional”, destaca o diretor, que trabalha com um elenco formado por grandes atores nacionais. “Lampião será interpretado por Paulo Goulart Filho. São muitos os atores e convidados e também atrizes. Temos um universo quase que infindo para explorarmos novos personagens e compor um time fantástico de elenco. mas o carro chefe do filme é formado por três personagens, Lampião, Maria Bonita e Corisco, nesta ordem convidamos Paulo Goulart Filho, Alice Braga e Rodrigo Santoro, porém, a única confirmação certa que temos até agora é de Paulo Goulart. Alice e Rodrigo estão aguardando a definição de suas agendas para que saibamos se haverá ou não possibilidade de filmarmos com eles, já que pretendemos iniciar nossa produção logo após o carnaval de 2013. Porém, participações de um elenco de primeira eu posso garantir a todos, além, é claro, de alguns atores e atrizes que ainda não são famosos perante o conhecimento do público, e que estão sendo escolhidos em cada uma das cidades por onde iremos filmar. Assim, não só valorizamos o talento de artistas regionais, como também deixamos o filme com uma identidade mais realista e com a cara do nordeste brasileiro”, diz o diretor. Entre os atores está o mossoroense J. B. Oliveira.

Com muitas produções circulando no cinema, o fenômeno do cangaço ainda atrai muitos pesquisadores e curiosos pelo tema. No entanto, Bruno Azevedo acredita que esta produção irá surpreender em relação às demais. “Esta nossa produção é algo que queremos e acreditamos que vai surpreender e muito. Trata-se de uma grande produção, agora com tecnologia de ponta e recursos de efeitos especiais que não foram usados antes em nenhuma produção desta temática. Com este filme, vamos não só resgatar um pouco da cultura nacional, como também expandir algumas visões sobre o tema, fazendo, de leve, uma crítica até política, demonstrando o quanto o tema “cangaço” é recente em nosso atual cotidiano”, salienta.

 

QUALIDADE, ACIMA DE TUDO…

Bruno Azevedo salienta que alguns livros sobre o cangaço, sites, blogs, pesquisadores, historiadores, parentes diretos e indiretos de Lampião, amigos, reportagens e documentários, fotos e vídeos fizeram parte do material de pesquisa para que o roteiro fosse elaborado. “O maior desafio que temos nesta produção é com a qualidade do filme, a costura do roteiro, a composição dos personagens, etc. Queremos surpreender as pessoas positivamente. Quero que elas percebam que toda história tem outro lado. Outro ponto de vista”, explica.

Para ele, Lampião ficou marcado como um personagem macabro da história do Nordeste. “Há relatos de que Lampião tirava dos ricos e dava aos pobres. Cometeu, sim, muitas atrocidades, porém, em pesquisa recente, foi perguntado para muitas pessoas no Nordeste: Lampião, herói ou bandido? 94% das respostas foram: herói! Portanto, é difícil classificar a característica exata de um personagem como este. O que queremos mostrar no filme é um perfil de anti-herói, mas que, ainda assim, tem seu carisma, seu respeito, seu senso de justiça. Lá fora, nas produções hollywoodianas, isso funciona muito bem, com heróis que fazem justiça com as próprias mãos e agem contra o sistema corrupto em prol dos mais necessitados. Claro que não queremos incentivar ninguém a fazer justiça com as próprias mãos, ainda mais da maneira como Lampião fazia. O que queremos é mostrar que existem lados desconhecidos deste personagem. Sua relação com seus amigos do bando, o código de ética e respeito, a paixão por Maria Bonita, a cumplicidade de todos, o código de fidelidade, sua vaidade com as roupas, perfumes, penteados, etc.”, comenta o diretor.

 

OBSTÁCULOS PARA A PRODUÇÃO

Segundo Bruno Azevedo, os obstáculos para se produzir um filme de ficção com um bom elenco são vários. No entanto, a falta de infraestrutura local é a principal barreira. “Como iremos filmar em algumas locações reais, com cenários como o sertão nordestino, a caatinga, etc., ter uma base de produção com estrutura para equipe técnica e artística não é uma coisa muito fácil. Trata-se de uma produção muito grande. Contaremos com efeitos especiais usados em hollywood, profissionais altamente qualificados para fazer de nosso filme algo memorável, e a estrutura adequada é algo primordial e que certamente será o primeiro obstáculo a enfrentarmos para que possamos iniciar a nossa produção de acordo com os planos”, frisa.

Mas isso não deixa o diretor desanimado. Ele já faz planos. “Daremos sequência num outro filme que será a continuação de Lampião, mas este, protagonizado por Corisco que, depois de dois anos após a morte de Lampião, continuou com o cangaço até que também foi morto. Mostraremos, de uma forma interessante, como tudo começou, seus conflitos pessoais, internos e psicológicos, a saudade do amigo Lampião, as recordações dos momentos que passaram juntos, as lições e principalmente o propósito de tudo. Mostraremos um bando de amigos, a união e o respeito, a cumplicidade entre o bando e como tudo era feito, com festa e alegria”, comenta.

O filme será rodado nas cidades de Mossoró, Jeremoabo e nos estados do Ceará, Paraíba, Pernambuco e Sergipe. “Queremos abrir a película com a cena da invasão do bando à cidade de Mossoró”, explica o diretor.

 

fonte:  gazetadooeste.com. 

Deixe seu comentário

lampiao filme

Data: 10/03/2016 | De: osmar a silva

Vai em frente eu quero ver no rio de janeiro parabems

lampião

Data: 31/03/2014 | De: cristiano moreira

lampião tu é valente? pois valente sou eu que pago minhas contas e embalo minha filha pra dormir.

Novo comentário