MORADORES DA SERRA DO TONÃ, SERRA DA JÚLIA E COMUNIDADES VIZINHAS ENVIAM NOTA DE ESCLARECIMENTO SOBRE PROTESTO REALIZADO; ‘NÃO SOMOS CONTRA, APENAS QUEREMOS SEGURANÇA E TRANSPARÊNCIA’

05/12/2017 22:27

Moradores da Serra da Júlia, Serra do Tonã e comunidades vizinhas vêm, por meio deste meio de comunicação, esclarecer a todos sobre o objetivo da manifestação passiva que foi realizada na comunidade Serra do Tonã, município de Macururé, contra o início da obra da adutora que levará água para mais de 6 mil pessoas nos municípios de Macururé e Chorrochó, norte na Bahia.

Em nota enviada, representantes esclarecem que não são contra a construção da adutora, apenas pedem segurança e transparência. Confira o esclarecimento e veja quais são as reivindicações.

 

REIVINDICAÇÕES

 

Queremos pedir ajuda ao Poder Público, que nos dê assistência na reivindicação por mais informações, estas cobradas desde o princípio da execução do projeto.

Pois chegou uma obra para ser implantada nas comunidades Serra do Tonã e Serra da Júlia, e quando chegou à comunidade Serra do Tonã, foi uma surpresa. Só soubemos por comentários, ninguém tinha certeza, porque até então não tinha acontecido nenhuma reunião com representantes da CERB, nem com o prefeito do município de Macururé para esclarecer à população que seria implantado um projeto para levar água para outras comunidades do município e para outro município vizinho.

Quando se deu início à obra, nem tiveram consideração de comunicar à população. Os pipeiros que pegam água para abastecer outras comunidades que não tem água encanada, não foram informados para eles se deslocarem para outras localidades vizinhas que têm poços artesianos para dar assistência à população, pois as valetas que estavam sendo escavadas impediam os carros de pegar água. Além disso, eles queriam entrar nas roças sem o conhecimento dos donos.

As pessoas que estavam presentes começaram a reclamar e resolveram lutar pelos seus direitos, organizando uma manifestação pacífica, exigindo respeito, pois a água é um bem precioso de todos, e é através desse poço que a população é sustentada com a criação de animais e há alguns que têm horta fundo de quintal para complementar o sustento da família.

Queremos deixar bem claro que não estamos negando e nem impedindo de levar água para as comunidades que foram contempladas com esse projeto, só estamos querendo segurança e transparência, por isso é que estamos “segurando” esse projeto para pedir ajuda ao poder público para não ser mais uma obra embargada, interditada sem conclusão. 

Doutor(a) nos assegure, dentro das leis, para que não aconteça mais uma obra desperdiçada no nosso município, com gasto do dinheiro público, porque esse dinheiro é nosso, da população. No município não são poucas as pessoas que estão necessitando dessa assistência de água.

A partir do momento em que a população se manifestou e barrou a obra, foi que o representante da CERB se disponibilizou a fazer uma reunião para esclarecer à população, isso aconteceu no dia 11 de Outubro de 2017, mas não nos deixou seguros, pois não disponibilizaram o projeto para os representantes das comunidades, para que possamos acompanhar a execução da obra, juntamente com toda a comunidade. A apresentação de documentos é de fundamental importância, com isso, mostrará um trabalho transparente em que podemos confiar e acreditar nesse projeto da água que chegou ao município. Por isso que a população resolveu reivindicar a perfuração de mais um poço para abastecer essas comunidades que estão necessitando de água, porque uma das maiores carências do município de Macururé é a água e a maior riqueza do município é a água subterrânea.

Como no município tem famílias carentes, sem nenhuma fonte de renda, a única sustentabilidade é o programa Bolsa Família. Portanto, há idosos que tem o benefício, mas a maioria é hipertensa, que além de comprar remédios, ajudam a família e ainda compram comida para o sustento dos animais.

Como se não bastasse toda essa carência e a seca que assola o município, existem comentários que o prefeito municipal levará, para ser aprovado na Câmara de Vereadores, um projeto que fará toda a população pagar uma taxa pela água. Por isso, pedimos mais ajuda para acompanhar essa situação que estamos enfrentando, pois na cidade e no município há muitas famílias que enfrentam dificuldades por não ter fonte de renda para a sustentabilidade. O município não oferece emprego e não tem condições de empregar toda população. Em vista disso, há um percentual pequeno de emprego que atende às necessidades do município através do contrato temporário.

Caso essa obra venha ser executada, queremos pedir ao Poder Público que, se possível, providencie para as comunidades que vão receber esse projeto, documentos que venham nos dar segurança, para que não se repitam tantas coisas erradas que acontecem no município e no Brasil inteiro, documentos como:

1 - Documentos dos poços que foram implantados na Serra do Tonã e na Serra da Júlia, que não temos;

2 - O projeto que está sendo implantado nas comunidades Serra do Tonã e Serra da Júlia, para o acompanhamento da execução da obra.

3 - Os termos que os (2) dois prefeitos assinaram para dar assistência à população após a entrega da obra.

4 - O documento da Coelba que nos garante ampliação da energia elétrica que já dá assistência aos poços artesianos da comunidade Serra do Tonã e Serra da Júlia;

5 - Documentos de licitação das empresas que ganharam a concorrência. "Para termos certeza de que estamos entregando essa obra em boas mãos".

6 - Documentos que nos esclareça quando foi liberada a primeira parcela e quando vai ser liberada a segunda parcela.

Queremos que o Sr. (a) nos contemple com as nossas reivindicações, exigindo essas documentações (registradas em cartório) dos órgãos responsáveis. A tecnologia está avançada e qualquer um pode imprimir documentos, por isso pedimos que o Poder Público, se possível, nos forneça para a nossa segurança.

Agradecemos por nos atender e nos fortalecer nessas decisões.

Comunidades Serra do Tonã, Serra da Júlia, Rocinha, Marruá, Sítio e comunidades vizinhas.

Em tempo, queremos agradecer a Deus por esse momento realizado, que foi um grande passo para a evolução de nossas comunidades, bem como nosso município, resumindo em: vitória, respeito, união, garra, força e coragem. Obrigada pela compreensão.

 

Audiência marcada

Atendendo às reivindicações supracitadas, na tarde desta quarta-feira (06/12), a partir das 14h00min, acontecerá uma Audiência Pública na comunidade Sítio de Herculano, no município de Macururé, onde a CERB e demais responsáveis prestarão esclarecimentos às pessoas daquelas comunidades, referentes ao projeto da adutora. A audiência foi determinada pelo Juiz Bel. Daniel Pereira Pondé.

 

Assuntos relacionados:

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA CERB SOBRE A IMPLANTAÇÃO DO SISTEMA DE ABASTECIMENTO DE ÁGUA EM DIVERSAS LOCALIDADES DE MACURURÉ E CHORROCHÓ, NA BAHIA;

 

MACURURÉ-BA: MORADORES DA SERRA DO TONÃ SÃO CONTRA CONSTRUÇÃO DE ADUTORA QUE LEVARÁ ÁGUA PARA VÁRIAS LOCALIDADES RURAIS E POVOADOS DE MACURURÉ E CHORROCHÓ;

 

LICITADA A OBRA DE CONSTRUÇÃO DE ADUTORA QUE BENEFICIARÁ OS MUNICÍPIOS DE MACURURÉ E CHORROCHÓ.

 

Portal Formosa, seu portal de notícias