Travestis presos podem ter direito a presídios femininos na Bahia

13/08/2012 07:41
Por meio da Superintendência de Apoio e Proteção aos Direitos Humanos, o governo da Bahia estuda a possibilidade de transferir transexuais e travestis, atualmente encarcerados com homens, para o Presídio Feminino, no Complexo da Mata Escura, em Salvador.
O objetivo é evitar casos de estupro e agressões nas celas por conta da orientação sexual das vítimas.
A ocorrência desses casos foi negada pelo capitão Márcio Amorim, diretor do Presídio de Salvador, mas um travesti revelou a um Jornal que estes episódios tem sido comuns.
“Estamos tratando a questão do ponto de vista dos direitos humanos. São pessoas que dizem que, desde criança, são meninas”, argumentou em entrevista à publicação, o coordenador da superintendência, José Carlos Trindade.

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário