Um dia antes de sua morte, Hebe Camargo foi condenada a pagar cerca de R$ 186,6 mil a esposa de Chitãozinho

03/10/2012 21:22

Depois de especulações, Débora Falabella nega affair com Murilo Benício - 1 (© Divulgação TV Globo)

Hebe Camargo morreu na manhã do último sábado (29) e, por pouco, não desembolsou uma grande quantia em dinheiro. O Tribunal de Justiça de São Paulo condenou a apresentadora a pagar uma indenização de 300 salários mínimos (cerca de R$ 186,6 mil) um dia antes de seu falecimento, na última sexta-feira (28).

A loira foi condenada por danos morais à esposa do sertanejo Chitãozinho, Márcia Alves. Além da indenização, a condenação determina ainda o pagamento de R$ 37,3 mil para cobrir as despesas processuais e os honorários do advogado de Márcia.

Porém, com a morte de Hebe, o processo deve ser suspenso até que seu espólio seja integrado à ação. O valor da condenação deverá ser abatido da herança – mas ainda cabe recurso.

O processo foi movido em 2000, quando Chitãozinho colocou um ponto final em seu casamento de 18 anos com Adenair e assumiu um romance com Márcia, que era dançarina do grupo Banana Split.

Hebe Camargo convidou Adenair ao seu programa no SBT e criticou homens que “largam a família e os filhos porque pensam que estão apaixonados por uma Capitu [fazendo referência à personagem de Giovana Antonelli na novela 'Laços de Família', onde a atriz interpretava uma prostituta]”. Além disso, na ocasião, a apresentadora chamou Márcia de “coisa”, “falsa”, “garota de programa” e “frequentadora do Café Photô”.

No documento processual, o juiz destaca a importância da “liberdade midiática”, mas observa que os limites da legalidade e da decência foram extrapolados.

Deixe seu comentário

Nenhum comentário foi encontrado.

Novo comentário